segunda-feira, 27 de julho de 2009

com os dentes também.


Ela não se conteve ao olhar aqeles olhos outra vez ; sabia que seria assim todas as vezes que se olhassem denovo . Tremeu , temeu .
Viu a porta aberta e uma chance se esgueirando pela brecha , tentando entrar sem permissão nem aviso prévio.
Fitou-o novamente como se fosse a primeira vez que o tivesse visto ; fez questão de , minuciosamente , perceber cada detalhe de sua roupa e de seus cabelos . Ouvia cada palavra que ele falava e em questão de poucos segundos viajava nas frases soltas . Voltava a olha-lo tentando se lembrar do que estavam falando , qual era o assunto . E apenas sorria quando não lembrava , ele completava . encaixava cada detalhe .
Ele cabia na medida exata de seu abraço , sabia como recostar em seu ombro e como passar a mão sobre seus cabelos .
Contou sobre seu dia, família e rotina . Ela ria , sorria com a alma.
Ela estava realmente, incrivelmente feliz em estar ali ; fitando aqeles olhos qe se perdiam, qe se prendiam. Em meio a desconhecidos ; parecia que não havia ninguém perto , nem longe .Só haviam eles e suas letras qe se transformaram em corpos , em sonhos .
Me parece qe eles seguiam uma dança ritmada ; algo sem pré-conceitos ; sem ensaio .
Há quem pense ate qe eles flutuavam , contrariando as leis dos humanos ...
Quando acabou; seu cheiro estava nela, como vinho derramado. Parecia que não ia sair.
Ela sorria já num descompasso bobo .
Só ao deixa-lo , percebeu o tamanho de seu medo e de tudo que ao redor, conspirava contra.
E tanto, e como aqueles acordes.
Não sei onde foram, não sei se voltarão. Talvez nem o destino tenha ainda decidido qual será o proximo passo de suas vidas. Mas havia algo naquele olhar , algo indecifrável , que será impossivel traduzir, algo que marcou.
E que não vou esquecer .

2 comentários:

Stella disse...

Nooossa... a historia me prendeu.. apesar de nao entender o pq do título! xD Vou adicionar o seu blog à minha lista xD beijos

Alë disse...

é.