sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Xeque-mate

Não haverá nada em minha defesa dessa vez
Cartas na mesa
O jogo está armado e o poder de escolha nas mãos.
Aquela sombra de raiva começava a borbulhar novamente em seu peito...
Não podia perder-se novamente nela.
Não podia entregar os pontos assim ,
Ja que tantas coisas que antes desejava , subverteram-se , extraviaram-se no caminho
Por simplesmente ausência.
Por outro lado tinha se tornado madura , feita , destemida de solidão
O que já não era suficiente agora .
Me perdoe .
Autoperdão.

Proponho uma troca (rs)
O que acha ?

Coisas demais
Vidas demais
Amor demais .

Nenhum comentário: