domingo, 27 de setembro de 2009

Pra amar .

























Desceu do carro e abriu os braços na minha direção ; nem me olhou nos olhos antes de me abraçar apertado.
Quando nos soltamos , vi aquele homem de sorriso cansado , barba por fazer e alguns fios brancos insistindo em dar sinal .. ele sorria pra mim.
Nos últimos tempos , eu tinha percebido qe se tornou meu amigo sem eu pedir , não brigávamos mais e havia alguma coisa em nós que fazia com que aceitássemos a opinião do outro sem discussão.
Se era a tentativa de consertar os milhares de erros do passado , estava incrivelmente dando certo.
E de fato , se estivesse perdida, descobri que era só chamar .. e lá estava ele me mostrando qual melhor caminho . Hoje por mim , amanhã por ele . Feedback . Amor .
Meu pai, meu amigo

Um comentário:

Fabiane disse...

Normalmente em família não há rancor. Hoje estamos com raiva, amanhã queremos um abraço.