quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Não é assim.


Hoje tudo talvez .. Tudo sei la .
Sem graça
Fazendo por fazer
E não voltar pra cama dormir, é um cilada .
Não te deixam voltar , a rotina te esgota
As pessoas , poucas ou muitas
Quietas ou falantes , desconhecidas ou bacanas
Ah , essas pessoas te enchem , te sufocam
te causam um tipo de claustrofobia interior.

O caminho rotineiro
O sol quente fazendo tua nuca ferver , teus ossos pedirem socorro ...
Nem olha mais pra atravessar a rua
Não esquece mais as chaves , sorri pra estranhos.
Teu olhar traduz uma única suplica de : ' por favor, me levem embora daqui '
Contradizendo teus atos
Rua errada. Denovo .

Tempo doido.
Mais tarde caminha sob uma garoa , quase chuva
Se lembra de nunca mais ser apressada
E canta baixinho algo dos Hermanos.
Meia volta no desgosto , e segue .
Não é feliz .
Mas continua .

Nenhum comentário: