sábado, 19 de setembro de 2009

Tomo café, logo existo.


O relógio central da sala marcava 4:15 da tarde.
Meu olhos pesavam e eu estava pensando em você; acho que poucas vezes me concentrei no que o professor estava falando la na frente , mas depois me pareceu ser alguma coisa importante.
Desci as escadas , cumprimentei algumas pessoas e senti o ar quente que vinha da rua.
Andei.
Parei em algum lugar, e pedi café. Pensei : ' que coisa de gente velha ' .
O homem do balcão colocou aquele líquido negro na minha frente ; não hesitei : a primeira golada veio como um golpe . O líquido quente escorrendo em minha garganta , como se rasgasse tudo dentro de mim. Gostei.
Mais .
E um pouco mais.
Sabia que aquilo faria eu conseguir me concentrar por algum tempo e parar de pensar no mundo , enquanto durasse seu efeito .
Acordei.
O efeito estimulante foi positivo ..mas em você ; eu não parei de pensar.

3 comentários:

Stella disse...

Amei o post...
soh não sei oq comentar direito...
Mas essa historia de pensar em alguém me deixa meio louca...

Jones. disse...

Não sei começar um dia sem café.
Vicio, é foda

Fabiane disse...

Não sei começar um dia sem café.[2]
Sempre que deixo de prestar atenção em sala por causa de sono, saio e vou tomar um café, não há nada melhor. Volto pra aula só na hora de fazer chamada e tchau.
uahsuahsuahs!!