quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Teu sono

6:30
Automatic Stop emergiu do silêncio
Direto para sua mente.
Movimentos desconfortáveis e volta para as cobertas
Repetiu o desajeito mais algumas vezes
Até conseguir abrir os olhos completamente
Ainda sonolenta , se lembra da mancha fria e indefinida que ela era na vida dele;
Pensou nas obrigações despretenciosas
E nas pessoas chatas que iria encontrar ao longo do dia.
Tonta , coloca os pés no chão
Desejando ainda voltar pra cama
Desejando mais ainda; não existir.

3 comentários:

Stella disse...

Gosto mais dos seus textos que dos meus...

Fabiane disse...

Se não existir, como vai fazer a diferença?

Jones. disse...

Exitem muitos peixes no mar