sábado, 17 de outubro de 2009

Uns dias.

As lembranças foram aparecendo e desaparecendo mutuamente
O passo dado , a decisão tomada
Tudo o que deixaram para trás
Tudo e seus pontos finais .

Ja tinha esquecido aquele rosto bobo , quase feliz
Aquela devoção pela família que cultuava dia a dia
O autruísmo como ideal.

Eu vi as luzes se apagando , a felicidade utopia
E o ponto final necessário. O último.
A chamaram de boba mas nem conheciam pra julgar
Agora dorme em paz.

O expresso do Oriente , Sinônimos e Frejat
Embalaram os corpos e o anos passados
Tudo numa sacola , guarde na gaveta... Esqueça.
Foram felizes , cada um em seu caminho .

2 comentários:

Stella disse...

=O

Fabiane disse...

Essas coisas acontecem mesmo. Talvez a felicidade de ambos ainda esteja à espreita, observando, esperando o momento correto para atacar...
por que se vocês não estiverem corroídos, sedentos, não perceberão que aquilo é a felicidade quando enfim chegar.