domingo, 27 de junho de 2010

Não mais, nunca mais.

Era animador quando um feixe de luz penetrava no quarto por uma fresta qualquer.
Fazia uma semana, desde a ultima vez eu havia visto alguma uma linha de luz invadir o quarto pela janela. Meus olhos estavam ja acostumados com o escuro que eu forçava existir ali.
Ainda deitada, fixei o olhar naquela linha fina. Acabei por escorregar a cabeça pra fora da cama, deixando meu corpo ainda deitado. Enquanto alguns desenhos se formavam frente a minha vista embaçada, me lembrei da meia garrafa de vodka que ainda restava. Haviam sido três, em dois dias.
Meus movimentos pareciam conscientes, porém, não controláveis.Cinza de cigarro e comprimidos ainda marcavam o chão de madeira, quase incoberto por uma infinidade de papéis, fotos e roupas jogadas.
No computador, uma imensa playlist, que ja tocava ha dias, deixava agora grudar e embaralhar no teto alguma música do Muse, que eu  não conseguia definir.
Dei mais um trago num baseado que minha mão alcançou. A fumaça se mostrava personificada. E ela tambem rodeava todo meu corpo, em busca de algo que não sei o nome.
Enquanto todas as sensações existentes passavam por mim, desde euforia até a mais profunda tristeza, essa que dói nos ossos; pude tomar a decisão.
Com uma caneta falhada e um papel em braco, escrevi algumas palavras de adeus. Não queria que minha mãe pensasse que alguém podia ter feito alguma coisa comigo. Eu queria que ela soubese que fui eu mesma quem fiz. Dobrei a carta ao meio, deixando em algum lugar que pudessem econtrar com facilidade.
Uma ultima lagrima escorreu ate o queixo, enquanto eu amarrava um lençol num lugar alto o suficiente. A decisão estava tomada.
Não me lembro de ter pensado em mais coisas, só me lembro da vontade que encharcava cada centímetro de pele: a vontade de não mais existir. 
O fiz.




* Esse é um post totalmente ficticio. 

Leia ao som de Devaneio Esferográfico - Rockz

6 comentários:

.Leka. disse...

HAHA

ta ótimo. mesmo!

só ri da escrita depois do asteristico :x

Dante Garibaldi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dante Garibaldi disse...

Nossa!

F! disse...

"Este é um post totalmente fictício"
AHuahauhauahuahuaha
*euri
A cada dia escrevendo melhor.
Mais e mais.
Leitura obrigatória gente.
Recomendo.

Rhanna disse...

Muito bom. Triste, porém lindo. Se é que dá pra entender rsrs

Beijos

Patrícia Lozano disse...

muito bom seu texto